O Graal .:. MG

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Organização - Dark Spirits

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Organização - Dark Spirits em Dom Abr 24, 2011 11:01 pm

cristiano939

avatar
Ministro
Ministro
Dark Spirits:
Os Dark Spirits são uma organização de seres malignos que têm o mesmo objetivo: dominar o submundo e a partir dele o mundo.
Eles se dividem em alguns grupos de acordo com a função de cada um. Cada grupo com seus lideres e cada lider obedece a um único homem: Nefhetesk Grimclaw.
Eles usam tanto de força bruta quanto de esquemas e conspirações. Implantam o caos onde há ordem para subjugar os desnorteados com mais facilidade. São estrategistas mesmo em suas confusões, que muitas vezes não passam de encenação.
Confudem reis, magos, guerreiros, exercitos, milicias, nobres tudo para chegar a controlar cada organização e reino da maneira que querem.
São organizados e possuem muitas missões e informações sobre praticamente qualquer tipo de coisa, possuem codigos de honra apenas entre os seus, o resto não importa.

Atuação: Os Dark Spirits atuam em qualquer parte do mundo em qualquer cenário, de conflito ou não. Procuram conhecimentos mágicos, aumentar seu poderio militar, dominar o mercado negro e subjugar toda a forma de ordem e controle passando seu domino para seu supremo lider. Os proprios membros alegam que o mundo está uma bagunça, e que através da dominação de tudo, eles vão trazer nova ordem e consertar todos os problemas. Tudo sob o jugo de Nefhetesk.

Tendencia: Para aceitarem muitas das missões, que envolvem morte a sangue frio, e criar caos e terror, os membros dos Dark Spirits são obrigatoriamente Caoticos e Mal.

Classes: Todas as classes podem ser encontrados nos Dark Spirits. Desde magos, a ladinos, ate mesmo paladinos malignos. Os grupos dos Dark Spirits são divididos de acordo com sua classe e cada grupo tem seuu lider.

Raças: Todas as raças que jurarem fidelidade aos Dark Spirits, seus lideres de grupos e o supremo lider são bem vindos ao grupo.

Membros: Para entrar na organização os personagem deve ter feito alguma coisa terrivelmente maligna e tornar isso de conhecimento público. Não se declarando culpado. A inteligencia dos Dark Spirits julgará se o feito é digno de um membro do grupo e, se assim o for, o personagem será contatado e convidado a fazer os testes, que consistem na sobrevivencia de pequenas missões muito dificeis. Os membros
são divididos nos
seguintes grupos e lideres:

Tsumi e Usagi no
batalhão dos Assassinos.
Criaturas impiedosas que
tem sede de sangue se
unem a esse batalhão
para causar o caos e a destruição em cidades, reinos ou o que quer que Nefhetesk aponte para ser destruido. Os membros do grupo dos assassinos geralmente são compostos por Guerreiros, Paladinos malignos e Ladinos.

Darla e Lilith lideres do batalhão das Amazonas. Mulheres poderosas, habilidosas no combate e na estrategia. Usam seus dons sedutores para ter vantagem perante seus adversários. São tão poderosas quanto qualquer homem, e tão letais quanto qualquer Dark Spirit.

Dante e Klaus lideres do batalhão de espionagem e inteligencia. Assassinos sagazes, ladinos crueis, espiões traiçoeiros, todos sob o comando dos dois homens mais sombrios e misteriosos dos Dark Spirits. São responsaveis por obter informações para a organização.

Zell no comando de magos, druidas, necromantes e clerigos. Todos os conjuradores seguem a esse mago elfo poderoso, braço direito de Nefhetesk.

Chagal Rezek, lider das ciencias. Clerigo e Alquimista, pesquisador das artes arcanas, divinas e poções. Sempre em busca de novos conhecimentos para serem usados a favor dos Dark Spirits.




Aliados: Os Dark Spirits não tem aliados, pois se declararam inimigos de todos ao querer dominar o mundo.

Inimigos: Todos são inimigos dos Dark Spirits, claro se puderem reconhece-los, pois andam tão secretamente que as pessoas podem apenas suspeitar quem faz parte do grupo.












Historia dos Dark Spirits

O coração dos seres vivos, algo que guarda os sentimentos e emoções, sejam
eles felizes ou não. Sentimentos que nos transformam e nos fazem mudar de opiniões,
chorar, lutar, esbravejar e por fim, amar. Esses sentimentos são a natureza caótica das
coisas vivas, algo imprevisível e é sempre um fator muito importante.
Alguns tentam sempre ignorar seus sentimentos para que não façam ações que os
prejudique ou mesmo ações incoerentes. Infelizes são eles, pois também não conhecem
a magia do amor, a alegria de um sorriso puro e inocente, e nem mesmo o valor da
verdade infantil.
Os sentimentos não nos trazem unicamente felicidades, pois como já disse
anteriormente, eles são caóticos. Eles também nos fazem chorar, sentir ódio e outras
infinidades de tristezas.
Certa vez, num continente distante, um garoto sofria muito, filho de família rica
e com muitos mordomos. Era filho único, e portanto muito bajulado por todos, exceto
por seus próprios pais. O pai do garoto era um nobre dono de muitos centros comerciais,
e como era muito ganancioso, sempre verificava os estoques e todas as peculiaridades
de seus estabelecimentos. A mãe amava a vida da nobreza, participava de muitas festas,
lia muitos livros e era extremamente inteligente.
Com tantos afazeres os pais não podiam dar atenção ao garoto solitário. Eitri não
se misturava com outros garotos de sua idade por achar que não precisava deles, pois
era isso que seu pai vivia dizendo: não precisamos de ninguém, meu filho. O garoto
cresceu e virou um adolescente, com o coração sem sentimentos. Sua mãe lhe ensinou
leitura, com os soldados que o pai tinha contato, ele aprendeu a lutar, com os magos que
serviam de oráculo para seu pai, aprendeu magia, mas uma coisa não lhe ensinaram: a
amar.
Eitri cresceu e se tornou um adulto ambicioso, queria sempre mais riquezas e
poder, não era um bom político, pois não sabia lidar com outras pessoas, então
descobriu que caso quisesse algum poder, deveria ser através da força. Reuniu então um
grupo de mercenários, os melhores dos melhores e fez uma reunião numa casa que
construiu com o dinheiro que seu pai lhe dava.

- Que bom que todos vocês vieram. – Disse Eitri ao grupo de dez mercenários
que havia reunido em sua casa. Estavam todos numa sala imensa, repleta de quadros e
relíquias caras, uma mesa enorme feita de madeira envelhecida e varias cadeiras.
- Diga-nos “riquinho” que desejas conosco? – Disse Brokk, o melhor arqueiro
conhecido no submundo.
Com com ódio nos olhos, Eitri respondeu:
- Eu reuni todos vocês com o objetivo de formarmos um grupo poderoso...
Subitamente um homem muito alto e forte interrompeu Eitri dizendo:
- Eu, Gatri, já sou poderoso sozinho, diz-me que vantagens teria se me unisse a
esse grupo?
- Pergunta muito simples, bom Gatri. Caso nos uníssemos não seriamos
unicamente poderosos no sentido de riqueza, mas sim de influencias políticas e muito
mais. Seriamos donos de cidades inteiras, teríamos nossos próprios feudos, meretrizes e
luxos.
- E o que você ganha com isso? Afinal, não faz sentido contratar mercenários
para isso. Você quer o que? Qual o nosso serviço? – Disse uma mulher, de cabelos
longos e negros como a própria pele, usava vestes vermelhas e um cajado de metal em
uma das mãos.
- O trabalho de vocês é se unir a mim, como seu líder. Claro que todas essas
promessas de poder, levam tempo para serem cumpridas, mas caso vocês trabalhem
para mim, como meus soldados pelo menos uma vez, eu lhes provarei que facilmente
ganharemos riquezas inimagináveis. Se não agradarem na primeira missão, bem, eu lhes
pagarei o preço que me cobrarem para serem meus soldados, e estarão livres para fazer
o que bem desejarem.
Os mercenários pensaram, e suas faces demonstravam muitas dúvidas, afinal
eles se encontravam todos no meio de estranhos e sabiam que cada um ali já tinha poder
o suficiente para matar ao menor movimento. A tensão no lugar era grande, ate que
Muni um mago Necromântico se pronunciou:
- Bem senhor Eitri, eu me unirei a você e nossa primeira investida será um teste,
se conseguires me provar realmente que poderemos ser poderosos, eu o seguirei até o
fim, ou até onde puderes me pagar.
Os outros mercenários então se uniram a Eitri e logo executaram sua primeira
missão teste: Atacar uma cidade grande, seqüestrando o filho do prefeito da cidade e o
obrigando a entregar todo o poder da cidade por debaixo dos panos, ou então seu filho
morrerria.
A missão foi um sucesso, o homem se acovardou perante as ameaças de Gatri, e
fez um documento prometendo entregar a cidade aos Dark Spirits, deixando o nome de
cada um dos novos senhores no documento. Como era um político foi obrigado a fazer
toda uma encenação dizendo falsos motivos justificando a entrega da cidade àqueles
seres malévolos. Em verdade a cidade prosperou sobre os cuidados de Muni, o Mago
Necromântico que logo requisitou aquela cidade como pagamento. Os outros não
questionaram, pois estavam ansiosos para conquistarem cidades maiores, ou então,
montar suas próprias cidades.
O grupo de mercenários foi crescendo e todos viam Eitri como líder supremo
dos Dark Spirits. Os poderes daquela organização foram crescendo, cidades foram
sendo tomadas por estratégias como as da primeira vez, ou então pela força de exércitos
de mercenários, assassinos sanguinários e ladrões impiedosos. Os Dark Spirits haviam
atingido uma marca de dezenas de batalhões e todos jurando lealdade a Eitri.
Tudo parecia correr bem para Eitri e os dez mercenários, cada qual com seus
próprios soldados, cidades e riquezas, assim como o jovem líder havia prometido a cada
um deles. Infelizmente a lealdade é algo que dura pouco se a riqueza se interpõe entre
os homens. Um assassino traiu Eitri e o matou (obviamente ele foi executado antes que
pudesse sair do quarto de Eitri, local onde ocorreu o assassinato).
Agora sem líder, os Dark Spirits precisavam de um novo líder, que fosse
reconhecido entre todos os outros, e a votação foi disputada entre os dez mercenários
iniciais, mas estranhamente um homem mascarado, líder de um dos batalhões venceu as
votações. Seus feitos falavam por ele mesmo, feitos grandiosos, porém nem todos
podiam ser tidos como verídicos. Nefhetesk venceu as eleições e assim modificou varias
estruturas de hierarquia entre os batalhões, apenas não destronou os dez mercenários,
mas nomeou novos líderes para cada função específica.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum