O Graal .:. MG

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Reino - Bellsgour

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Reino - Bellsgour em Dom Abr 24, 2011 10:56 pm

cristiano939

avatar
Ministro
Ministro
Bellsgour

A história desta cidade tem início com seus fundadores. Uma cidade anã, Erusthar, que se localizava nas montanhas, era bem famosa na região, pois possuía 3 grandes lideres, anões de raça pura, que eram muito poderosos. Esta tal cidade não praticava fortemente a comunicação com outras cidades, eram mais fechados entre si, porém eram bastante amigáveis e sempre respeitosos. E assim permaneceu durante muitos anos, quando se descobriram que quem governava a cidade não era mais os 3 anões, mais sim seus sucessores.
Foi sem nenhum aviso, tão der repente, na época em que os 3 grandes anões prosperavam junto de seu reino, quando uma orla de zumbis atacaram a cidade nas montanhas. Para os anões, foi uma supressa, porém estavam certos de que não seria impossível acabar com aqueles monstros, porém a cada momento que olhavam à sua volta, mais e mais zumbis apareciam e entravam em combate. Perdidos na guerra, os anões resistiam com todas as suas forças, mas naquele momento, foi visto o fim da batalha, quando os mortos da luta se levantaram mais uma vez para o combate, porém todos contra os vivos. Sem o que fazer e apavorados com aquele exercito negro, os sobreviventes bateram em retirada, buscando a escapatória daquele terrível local tomado pela legião de mortos-vivos e seus necromantes.
O número de sobreviventes era muito pequeno, dentre eles, estavam os 3 lideres, algumas fêmeas e jovens, e pouquíssimos guerreiros, sendo que estes, se encontravam em sua maioria gravemente feridos. Juntos decidiram que deviam rumar para o mais longe daquele local, e caminhar até que achassem algum lugar para permanecer. Sem levar em consideração os povoados élficos nem humanos, eles se lembraram de um lugar, que era o centro de comércio para mercadores e forasteiros, um lugar não muito bem visto à olhares de pessoas honestas nem pacatas, um lugar sujo e muito suspeito, mas acreditaram que seria o melhor lugar para se refugiarem por um momento, este lugar era chamado de Centro Comercial de Bellsgour.
Muitos anões não sobreviveram no caminho, reduzindo ainda mais seu número. Chegando lá, como o esperado por eles, acharam aquele lugar bastante desconfortável e desagradável, pois também era um perfeito local para fugitivos e foras da lei. Foi quando os 3 grandes lideres do pequeno grupo de anões resolveram tomar algumas atitudes, juntos, decidiram tornar daquele escroto lugar, seu novo reino. Juntos, conversaram com os moradores da região, em sua maioria mercadores, alguns honestos e outros não, e discutiram sobre a criação de uma nova cidade, ali mesmo.


Os moradores ficaram com receio daquilo, muitos não gostavam de trabalhar tanto, ou de serem mandados, ainda mais por um grupo de anões recém chegados na cidade, e alguns simplesmente por não acreditarem e quererem investir seu dinheiro nisso. O plano da cidade foi arquitetado pelos próprios anões, e caberia aos mercadores de cada região construir partes do território da cidade. Com o tempo, os anões convenceram os moradores de que seria algo muito vantajoso para a cidade, que atrairia mais pessoas e maiores chances no comercio, além do lugar se tornar seguro contra ameaças externas. Bom, é claro que no início foi não nada fácil, mercadores brigavam entre si para decidir território, além do dinheiro dos anões ser bastante escasso, e por tanto, era necessário criar muitas dividas e etc...
Enquanto os moradores criavam o território da cidade, os anões construíam seu grande imenso castelo no centro da cidade, e para isso, costumavam caminhar até uma grande montanha ao norte de Bellsgour. Eles sabiam que naquela montanha havia alguns poucos minérios que poderiam ajudar na construção da cidade, e que também ninguém havia dominado aquela área, ainda mais por não ser muito seguro, então, em baixo do sol escaldante, eles costumavam minar, e voltar para a cidade. Fizeram também explorações na sua antiga cidade, embora com muita cautela e receio, para recuperar antigos bens e etc.
Tudo foi bem sucedido, e basta dizer que após um logo período, aquele lugar onde se parecia impossível de se tornar uma cidade, agora se encontrava entre grandes muros, muito bem protegidos, e possuía um enorme castelo em seu centro, e de fato, atraiu muito mais pessoas para aquele local do que os moradores podiam prever. Durou muito tempo para tudo se estabilizar e se tornar um lugar denominado de lugar, e então, o que um dia foi um Centro Comercial, agora era uma Cidade Comercial, chamada de Bellsgour.

A cidade de Kuir e o clan Vermelho
A leste de Bellsgour, não tão distante, havia uma pequena cidade chamada de Kuir, era uma cidade pequena, porém bastante famosa, onde não costumava receber muita visita de estrangeiros. Era uma cidade constituída de guerreiros, e que possuía 2 grandes divisões. A cidade possuía, de um lado, o clan verde, e de outro o clan vermelho. O que a principio da história não era nada, com o passar dos anos se tornou 2 divisões rivais uma da outra, fazendo daquele lugar muito violento e perigoso.


Era uma cidade simples, que sobrevivia bem, mas com tantos guerreiros, a cidade era procurada por pessoas que buscavam caçadores de recompensa, mercenários ou algo do tipo. Os guerreiros desta cidade costumavam fazer qualquer atividade paga, seja ela qual for, e basta dizer também que a faziam muito bem feita. Mais com tanta violência e rivalidade, a cidade se desgastava muito, e foi quando um dia ela acabou sendo consumida por uma grande batalha, que causou um grande estrago na região local. Cansados disso, o líder do clan vermelho propôs à aqueles que estavam ao seu lado, que fossem partir dali, para um lugar e prosseguirem com suas vidas. Sem objeções, o clan verde os deixou partir sem causar nem uma restrição, e lá permaneceram na recém destruída cidade.
O Clan vermelho e seus “seguidores” caminharam até uma grande cidade, cujo nunca haviam visto antes. Lá, não tiveram uma boa impressão do lugar, era sujo, bagunçado, e não aparentava ter lei nenhuma. Aquela cidade parecia possuir basicamente comerciantes, e foi quando perceberam que estavam exatamente no centro comercial de Bellsgour. Fascinados coma grande transformação daquele local, os lideres foram conversar com os responsáveis por tal mudança.
Dentro do grande castelo, os anões, embora receosos, os receberam bem, e após um longo bate papo, os anões os propuseram moradia naquele local, em troca da criação de uma oficial guarda da cidade. A princípio, morar em um local daqueles não parecia uma oferta interessante, porém devido à situação em que se encontravam, poderia ser algo muito satisfatório. Pensando 2 vezes, decidiram se estabilizar naquele local, e embora fosse um lugar podre, sabiam que poderiam viver tranqüilos lá.
Simplificando a história, esqueceram de seu passado e se estabeleceram na cidade, criando seu próprio povo e defendendo a cidade contra si mesma, garantindo daquele lugar sem lei alguma, um lugar menos pior do que já era.

Os renegados elfos
Em um belo dia, na cidade de Bellsgour, um cidadão chega correndo e avisou aos anões que encontrou, em uma floresta ali perto, uma vila de elfos destruída, com seus membros abatidos, mais não mortos. Então, sem perder tempo, um grupo de anões foi ver do que se tratava e descobrir se isso representava alguma ameaça para eles. Chegando ao local, trataram de ajudar os elfos, para que eles o contassem o que houve ali.

Os anões perceberam que aquela pequena vila, só poderia tratar do grupo de elfos que são conhecidos como os ladrões da floresta, elfos renegados de sua cidade de origem, e então, vivem à margem de sua sociedade roubando daqueles que passam por seu território. Exímios arqueiros e guerreiros, cuja agilidade é tamanha, que ninguém ousa desafiá-los em seu próprio território. Preparados, os anões o interrogaram, e sem mostrar inimicidade contra o grupo, os elfos os contaram que a sociedade élfica local, os atacaram, pois, como se é de prever, à uma certa rixa entre os 2 grupos, e como são povos de mesmo porte, porém com um número maior, a cidade possuía uma grande vantagem contra eles.
Sabendo que aquele grupo estava incapacitado de entrar em combate naquele momento, e sabendo que não havia nenhuma grande ameaça para eles, o grupo de anões deu meia volta e começaram a rumar para sua casa novamente, quando quem parecia ser o líder daquele grupo de elfos perguntou:
- Vocês são da cidade de Bellsgour?
- Sim, viemos de lá. – respondeu o líder anão.
- Nós ouvimos falar deste local, o que antes não era nada além de uma terra sem dono e de ninguém, agora é denominado de cidade. Nós vamos com vocês, se os elfos nos atacarem novamente, com certeza não sobreviveremos.
- Vocês são livres para fazer o que quiser, mais saibam, que nós não somos responsáveis por sua proteção, nós não travaremos uma guerra por vocês.
- Não se preocupe, eles não nos seguiram até lá. Tudo que eles querem, é expandir seu território, e por isso, usaram esta desculpa para nos atacar...
Desta maneira, o grupo de elfos se dirigiu para a cidade, e com o tempo, se estabeleceram lá. Eles fizeram um pacto com os denominados lideres da cidade, os anões, e se tornaram “defensores” da cidade, assim como o grupo de humanos, porém de uma outra forma. O grupo dos elfos eram frios, calculistas e espertos, não possuíam muita piedade.
Com o passar do tempo, sua população foi aumentando, com a vinda de elfos renegados de suas cidades e com o crescimento de seus membros. Sem duvida, qualquer um pensa 2 vezes antes de agir de forma errada na cidade, na verdade, não que seu povo tenha começado a agir de forma correta com a vinda dos elfos, mais cuidados são tomados por todos do local.
Uma vez, um elfo estrangeiro perguntou a um elfo da cidade, onde estava a dignidade de seu povo, em trabalhar para anões. Com certeza, esta pessoa perguntaria mais alguma coisa, se naquele momento 3 flechas não tivessem atravessado suas costas.Poucos viram, mais todos sabem deste fato.
A cidade assim permaneceu durante seus dias, possuindo como “espada e escudo” seus defensores/guardiões, que diminuem a corrupção local. Outros fatores que passou a assombrar a cidade são Os Vampiros, que ninguém sabe como que surgiram, mais que com o passar do tempo se tornou algo terrivelmente sinistro na região. Estes apenas atacam ao anoitecer, causando terror aos moradores, que são obrigados a se refugiarem com o cair da noite. Mais mesmo eles, não ousam atacar nenhum dos guerreiros da cidade, pois é uma morte certa.
Em Bellsgour, se acha também um grupo de Halflings, que são na verdade antigos moradores da região, e que com o passar do tempo teve seu número reproduzido, tornando algo significativo dentro da cidade. Em sua maioria são comerciantes também.
Os 3 Anões sucessores, que lideravam a cidade, ainda o faziam com bastante destreza, do mesmo modo que o fazia quando lideravam sua antiga cidade na beira da montanha, muitos acreditavam, que estes anões escondiam em seu castelo um item mágico extremamente poderoso, que os dava poderes especiais, mais nunca ninguém havia visto tal item.
Economia: Como a cidade é uma cidade de mercado, a maioria de itens necessários para se sobreviver é encontrada dentro de seus próprios muros. Porém ela é bastante dependente de outros mercadores e da intensa transição de pessoas no local, para se fazer circular a mercadoria, porque ela mesma, embora alguns mercadores vedam aquilo que produzem, ela não é altamente suficiente.

Política: A cidade não possui leis ao certo. Os próprios anões, fundadores da cidade, apenas a organizam-na, de forma que possam protegê-la e viver em paz no local. As decisões são tomadas por eles, e ninguém as rejeita, pois ninguém é capaz de assumir o local deles. Os outros 2 grupos que vivem na cidade na verdade não ligam muito, apenas vivem no local, fazendo o que tem para fazer.

Cultura e Religião: Os antigos moradores de Kuir, e sua nova população, são extremamente fieis à Ugol, por serem guerreiros de sangue, eles veneram o Deus com bastante garra. Os Elfos da cidade não possuem uma religião muito determinada, pois alguns abandonaram suas influencias élficas naturais, mais muitos outros ainda a mantém, e estes veneram Myuna, por ser a Deusa da criação. Os anões também veneram Ugol com bastante firmeza, pelo uso da forma intelectual junto à sua força física. Para os demais habitantes, é impossível dizer qual é o Deus venerado, pois muitos são estrangeiros de outros lugares e etc.
A cidade é denominada sem lei, por isso roubos e lutas são frequentes no local, mercadores impõem seus preços e etc. A noite, a cidade se torna ainda mais perigosa, tornando-se difícil de sair de casa muito tarde da noite. Porém os guardiões da cidade não permitem a falta de códigos de honra de seus moradores, punindo fortemente aqueles desleais de mais, porém são também bastante sangue frio, não se importando tanto com os moradores locais.
A magia negra não é bem vinda na cidade, principalmente a respeito de Zumbis, onde todos a repudiam fazendo questão de não haver nenhuma dentro do território da cidade. Orcs também não são muito bem vistos aos olhos dos moradores, tornando para os orcs um local sem grandes interesses. Mas para as demais raças e classes, são bem vindos para venderem o que for, até mesmo alguns trolls se estabelecem no local para praticar o comércio.
Apesar da cidade funcionar bem, os anões, como muito restritos à si mesmos, não praticam muito a comunicação entre os diversos grupos que habitam a cidade, assim como os guerreiros, que apesar de viverem no meio do povo, também são muito voltados para si mesmos. Os Elfos são totalmente restritos, eles agem na mocada e são muito fechados entre eles mesmos. Os demais grupos que vivem no meio da cidade se interagem bem, os halflings costumam praticar a ladinagem no meio da muvulca do povo, e os vampiros vivem nas sombras, ninguém sabe de onde surgem, aparecem apenas para fazer suas vitimas.

Militar: A cidade possui o que é chamado de “Espada e Escudo” de Bellsgour, onde a “espada” são os guerreiros humanos, que possuem uma incrível habilidade para a batalha. E o “escudo” são os guerreiros elfos, que utilizam mais de sua destreza e atos impecáveis. Os anões também são exímios guerreiros, cujo ninguém ousa desafiar. Estes, estão aptos a garantir a segurança da cidade, e por possuir os Mercenários de Kuir e os elfos Renegados, ninguém desafia a cidade tão facilmente.
Os demais habitantes da cidade são em sua maioria comerciantes, porém não são pessoas a subestimar, pois eles também sabem se defender bem.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum